Como funcionam os filtros solares?

Imagem mostra uma pessoa aplicando filtro solar.

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os filtros solares são indispensáveis para quem deseja prevenir o melanoma e outros tipos de câncer de pele. De acordo com um estudo publicado na revista JAMA Dermatology, o uso regular dos filtros solares desde a infância pode reduzir em até 40% o risco de melanoma na vida adulta. Mas você sabe como eles funcionam?

Inicialmente, o protetor solar foi desenvolvido para prevenir os efeitos agudos da radiação solar, como a queimadura. Após a década de 80, com os estudos demonstrando o papel dos raios solares no desenvolvimento de neoplasias cutâneas, o filtro solar foi visto como algo importante para evitar o câncer de pele.

Hoje, a importância do protetor solar está amplamente comprovada, assim como seus benefícios para a saúde da pele. Os produtos estão disponíveis em diversas composições: loções, óleos, géis, emulsões, bastões e aerossóis, dentre outras. Eles contêm filtros, que são moléculas que podem absorver, refletir ou dispersar a radiação ultravioleta.

Filtros orgânicos e inorgânicos

Primeiramente, vamos dividir os protetores solares em dois grupos:  inorgânicos (físicos) ou orgânicos (químicos). Os filtros inorgânicos são capazes de refletir e dispersar a radiação ultravioleta e a luz visível (toda luz que enxergamos a olho nu), além do infravermelho (radiação existente em tudo que emite calor), por meio de uma barreira opaca. São considerados a primeira escolha para pessoas com histórico de alergia. Exemplos: óxido de zinco, dióxido de titânio, óxido de ferro.

Já os filtros orgânicos absorvem a radiação ultravioleta e a transformam em radiações energéticas inócuas ao ser humano. Dependendo da capacidade de absorver comprimentos de onda mais curtos ou mais longos, os filtros solares orgânicos podem ser divididos em filtros UVA, filtros UVB e filtros de amplo espectro (UVA e UVB).

Exemplos de filtros UVB: cinamatos, salicilatos, octocrileno.

Exemplos de filtros UVA: oxibenzona, avobenzona, Tinosorb M, Tinosorb S.

Proteção reforçada

Para uma proteção reforçada, comumente associamos filtros físicos e químicos. Os filtros solares contra a luz visível são os inorgânicos ou físicos, pois refletem a luz. Por outro lado, podem deixar a pele com aspecto esbranquiçado. Portanto, uma alternativa é o uso de filtro solar com efeito base, muito bem aceito, especialmente pelas mulheres. Os protetores solares mais coloridos são mais eficazes na proteção a luz visível que os brancos. Mas o fator de proteção solar (FPS) não tem relação direta com a proteção contra a luz visível.

Como escolher?

Ao escolher um filtro solar, é fundamental optar por um produto que proteja tanto quanto os UVA como os raios UVB. Assim, preste atenção ao rótulo e procure dois termos: FPS e PPD. A proteção contra os raios UVB está relacionada ao FPS (Fator de proteção Solar). O FPS determina quanto tempo a pele poderá, com o produto, ser exposta ao sol sem produzir eritema (vermelhidão). Quanto mais alto o FPS, melhor. Busque protetores com FPS 30, no mínimo.

Já o escurecimento persistente do pigmento (PPD, em inglês), estabelece o nível de proteção contra os raios UVA. O ideal é que o PPD tenha pelo menos um terço do FPS.

Dia sim, outro também!

Já encontrou o filtro solar adequado para o seu tipo de pele? Que ótimo! Não se esqueça de utilizá-lo todos os dias (inclusive quando o tempo estiver frio ou nublado) e reaplicá-lo frequentemente. Afinal, o uso adequado do protetor solar ajuda a prevenir o câncer de pele, envelhecimento precoce e outros problemas.

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X