prevenção

Melanoma

O melanoma é um câncer de pele potencialmente letal, mas pode ser prevenido com medidas simples de proteção solar. Pesquisas apontam que até 90% dos casos estão relacionados à exposição aos raios ultravioletas.

O melanoma tem altas chances de cura quando diagnosticado no início. Ficar atento aos sinais do corpo e procurar ajuda médica em caso de anormalidade também ajuda a mitigar o risco da doença.

Prevenção primária

A prevenção primária abrange as medidas relacionadas à proteção contra os raios ultravioletas emitidos por fontes naturais ou artificiais. Isso inclui:

Uso de filtro solar

Inúmeras pesquisas comprovam que o uso do filtro solar diminui o risco de melanoma e outros tipos de câncer de pele. Dê preferência a um produto de amplo espectro, que proteja contra os raios UVA e UVB e tenha FPS 30, no mínimo.

O filtro solar deve ser usado diariamente, inclusive nos dias frios ou nublados, pois até 80% da radiação ultravioleta consegue atravessar as nuvens.

Usar o filtro solar corretamente é fundamental para garantir seu efeito. Aplique o produto generosamente pelo corpo e não se esqueça de reaplicar a cada duas horas, ou menos, em caso de sudorese excessiva ou contato com a água.

Para saber a quantidade a aplicar, utilize a Regra da Colher de Chá.

O uso diário de filtro solar com FPS alto diminui em até 50% o risco de melanoma

Crianças podem usar filtro solar?

> Bebês com até seis meses não podem usar filtro solar.
A proteção deve ser feita com barreiras físicas: chapéu, guarda-sol, roupas com proteção UV. Importante sair ao ar livre nos horários de radiação solar menos intensa, evitando a exposição entre 10h e 16h.  

> As crianças podem usar filtro solar a partir dos seis meses.
Uma boa opção é o fotoprotetor infantil, pois oferece menor risco de alergia. 

Filtro solar na infância

Uso de filtro solar na infância reduz em até 40% o risco de melanoma.

Já na adolescência, a atividade hormonal aumenta a oleosidade da pele. Nessa etapa, vale a pena optar por filtros solares oil free, ou seja, livres de óleo, para aplicar no rosto ou em áreas mais oleosas. 

Roupas

O uso de barreiras físicas, como roupas e acessórios, é uma das melhores maneiras de proteger a pele contra os efeitos nocivos da radiação UV. Ao contrário dos filtros solares, roupas não precisam ser reaplicadas. Confira alguns fatores que interferem na proteção:

Nem todos os tecidos protegem contra os raios ultravioletas. Prefira os de trama densa e pesada, como linho e sarja. O poliéster também oferece boa proteção, e é mais indicado para a prática de esportes e os dias quentes de verão.

Quanto mais escuro o tecido, maior a proteção, pois o pigmento auxilia na absorção de raios UV.

Quanto maior a área do corpo coberta pela peça, maior a proteção.

Existem roupas confeccionadas com tecidos tratados com substâncias fotoprotetoras. Oferecem altíssimo FPU (Fator de Proteção Ultravioleta) independentemente da cor.

Óculos escuros e acessórios

Óculos escuros e acessórios como chapéus, bonés e viseiras são complementos fundamentais ao filtro solar e às roupas.

Os óculos escuros protegem os olhos e a pele ao redor deles, que é mais fina e delicada. Também ajudam a evitar danos à retina e doenças como a catarata. Importante usar produtos de boa procedência e qualidade reconhecida.

Os bonés, chapéus e outros acessórios completam a estratégia de proteção solar, além de darem um toque fashion ao visual. Também é possível escolher produtos tratados com substâncias fotoprotetoras, que bloqueiam ainda mais os raios solares.

Procure acessórios que protejam o couro cabeludo, o rosto, o pescoço e as orelhas.

Fique ligado

Evitar os horários de sol forte

A radiação solar é mais intensa entre as 10h e 16h. Portanto, evite se expor nesses horários. Se for inevitável, redobre a proteção. E atenção: os horários de radiação UV mais fraca não dispensam a proteção solar.

Permanecer na sombra

A sombra do guarda-sol, das árvores e de outras estruturas ajuda a complementar a fotoproteção, mas não substitui o filtro solar e o uso de roupas apropriadas. Areia e água do mar refletem a radiação solar, portanto mesmo na sombra você precisa se proteger.

Não se bronzear

Não existe bronzeado seguro. Aceite o tom da sua pele tal como ele é e fique longe das câmaras de bronzeamento artificial, que aumentam em 75% o risco de melanoma. Se fizer muita questão, use autobronzeadores, que não exigem exposição aos raios UV.

Prevenção secundária

Podemos entender a prevenção secundária como a detecção do melanoma por meio do autoexame da pele e da avaliação periódica com um médico.

Sinais suspeitos de melanoma podem ser percebidos por qualquer pessoa que esteja conscientizada a respeito. Fique de olho na sua pele e na dos seus familiares e amigos. Saiba mais sobre os sinais de alerta do melanoma.

Autoexame da pele: como fazer?

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2020 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X