Saiba mais sobre a mutação no gene BRAF

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Quase 50% dos casos de melanoma têm mutação do gene BRAF.

Primeiramente, cabe esclarecer que todo câncer nasce a partir de alterações sucessivas do material genético, ou DNA das células, também chamadas de mutações. Uma dessas alterações genéticas, no melanoma, é a mutação do gene BRAF. Ainda que os dados de literatura sejam um pouco controversos, aparentemente a presença de mutação do BRAF está relacionada a um risco um pouco maior de melanomas profundos e metástases. Em contrapartida, essa mesma mutação serve de alvo para novos medicamentos extremamente eficazes no tratamento do melanoma: os inibidores do BRAF e inibidores do MEK.

Estas alterações fazem com que o gene produza uma alteração na proteína BRAF que faz com que as células do melanoma cresçam e se dividam rapidamente, criando metástases.  Pacientes com melanoma avançado devem ter seu material de biópsia testado para determinar se têm uma mutação de  BRAF. Os medicamentos que têm como alvo a proteína BRAF não devem ser utilizados em pacientes que não tenham a mutação neste gene. Saiba mais sobre a mutação de BRAF e suas terapêuticas.

O Vemurafenibe e o Dabrafenibe são medicamentos que tem como alvo as células de melanoma com a proteína BRAF. Estes medicamentos reduzem ou retardam o crescimento de tumores em alguns pacientes cujo melanoma é metastático. Eles também aumentam o tempo livre da doença, ou seja, o tempo até que o tumor volte a se desenvolver novamente, e aumentam a expectativa de vida de alguns pacientes. Essas drogas são administradas por via oral.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Blog

Julia Garcez

O que o melanoma pode ter em comum com o suicídio? Julia Garcez, jornalista especializada em saúde, mostra como esses temas aparentemente tão distintos se

Acontece

Saúde mental em tempos de pandemia

O Brasil é o país da América Latina com o maior de número de pessoas com depressão. São mais de 12 milhões que convivem com

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2020 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X