Conheça a psoríase, uma doença crônica e não contagiosa

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A psoríase é uma doença crônica e não contagiosa, que atinge a pele e as articulações e acomete cerca de 60 milhões de pessoas no mundo.  Causa lesões avermelhadas e descamativas na pele.

Se manifesta em qualquer parte do corpo, mas é mais comum no couro cabeludo, no joelho e nas costas.  

A causa exata da psoríase ainda não foi estabelecida. Ela multifatorial, e pode ser desencadeada por diversos fatores genéticos,  ambientais e emocionais. O histórico familiar é um importante fator de risco, e o estresse pode ser um desencadeador da doença entre as pessoas que têm predisposição genética.

Sinais e sintomas

Normalmente, a psoríase se manifesta por meio de manchas rosadas e descamativas na pele, cobertas por escamas esbranquiçadas ou prateadas. As manchas podem surgir em qualquer região do corpo, incluindo as unhas, o couro cabeludo, as palmas das mãos e as plantas dos pés. Doenças como o câncer de pele não melanoma às vezes têm aparência semelhante à da psoríase, por isso é importante ter o diagnóstico feito por um médico especializado.

Tratamento

A psoríase se manifesta de forma cíclica, ou seja, seus sintomas surgem e desaparecem periodicamente. Não há cura, mas existem diversas opções terapêuticas que permitem fazer um bom controle da doença:

  • Medicamentos tópicos, com cremes e pomadas
  • Tratamento sistêmico com medicações orais ou injeções
  • Tratamentos biológicos
  • Fototerapia, com aplicação de luz ultravioleta A ou ultravioleta B. O procedimento precisa ser realizado por médicos especializados.

Por fim, como as manchas muitas vezes estão visíveis na pele, os pacientes muitas vezes sofrem com o preconceito, o que compromete sua autoestima e qualidade de vida, podendo levar ao isolamento e desencadear depressão e outros problemas. Lembramos que a psoríase é uma doença crônica e não é contagiosa, ou seja, não pode ser transmitida por meio do contato com as lesões, não havendo evitar o contato com paciente.

 

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Eu Senti na Pele
Blog

Andressa Gontijo

Uma pinta estranha no colo causou desconfiança na Andressa Gontijo, veterinária de 39 anos. Ela precisou percorrer um longo caminho até finalmente obter um diagnóstico

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X