Cinco dicas de proteção solar para a pele negra

Cinco dicas de proteção solar para a pele negra

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
A  pele negra  precisa de proteção solar, apesar de mais resistente aos efeitos da radiação ultravioleta, devido à alta concentração de melanina. Os riscos de melanoma e outros tipos de câncer de pele são menores, mas existem. Nesse grupo, apesar de o melanoma ser mais comum nas palmas das mãos, plantas dos pés e unhas, regiões pouco expostas ao sol, pode surgir em qualquer parte do corpo. 
 
Além disso, a pele negra precisa de proteção solar pois tem mais propensão a desenvolver manchas e problemas de hiperpigmentação, como melasma. Assim, a fotoproteção ajuda a  mantê-la saudável, bonita e previne o fotoenvelhecimento. Confira cinco dicas especiais para esse grupo:
 
  • Use todos os dias filtro solar com proteção UVA/UVB e FPS, 30, no mínimo. A recomendação clássica vale para todos os tons de pele. Reaplicar a cada duas horas. Se houver sudorese excessiva ou contato com a água, o intervalo é menor. Não se esqueça de aplicar na nuca, mas orelhas, nas mãos e nos pés.
  • Atenção ao PPD. No rótulo do filtro solar, além do FPS, procure pelo PPD, que mede o nível proteção contra os raios UVA. O PDD deve ser 10, no mínimo.
  • Escolha um filtro com textura leve e oil free. Ajuda controlar a oleosidade e evita o efeito “esbranquiçado” do filtro na pele.
  • No rosto, filtro solar com cor. Ótima opção para evitar o efeito esbranquiçado, prevenir a hiperpigmentação e o surgimento de manchas. Existem diversos produtos específicos para a pele negra.
  • Cubra-se. Roupas, chapéus e acessórios oferecem uma barreira permanente contra os raios solares. Se tiverem proteção UV, melhor ainda.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X