Empregadores são obrigados a fornecer protetor solar para seus colaboradores?

Compartilhar está publicação

A exposição solar ocupacional aumenta significativamente o risco de desenvolver a doença. Aí surge a dúvida: os empregadores são obrigados a fornecer protetor solar aos profissionais que realizam ao ar livre?

De acordo com a Lei 8231/91, toda empresa é responsável pela adoção e uso de medidas de proteção e segurança da saúde do trabalhador.

No mesmo sentido, a CLT determina que empresas estão obrigadas a manter serviços de segurança e medicina do trabalho de acordo com normas expedidas pelo Ministério do Trabalho, sendo obrigatório o fornecimento gratuito de equipamentos de proteção individual (EPI).

O Ministério do Trabalho por sua vez expediu a norma regulamentadora nº 6, onde descreve quais são os EPI de fornecimento obrigatório. Infelizmente, o protetor solar não está previsto nesta norma regulamentadora.

Entretanto, a Norma Regulamentadora 21, expedida pelo Ministério do Trabalho,  apesar de não mencionar expressamente  o fornecimento do protetor solar, exige que as empresas tomem medidas especiais para proteger os trabalhadores contra a insolação excessiva, o calor, o frio, a umidade e os ventos. Podemos entender, com base nesta NR 21, que o fornecimento e uso do protetor solar são medidas de proteção contra insolação excessiva, sendo obrigatório o fornecimento pelas empresas.

No caso de trabalhador da agricultura, o Ministério do Trabalho expediu a NR 31, que novamente não faz menção expressa ao fornecimento do protetor solar. Porém, esta NR determina que o empregador rural deve adotar medidas que visem a prevenção de doenças decorrente do trabalho.

Portanto, apesar da Legislação Federal garantir a proteção da saúde do trabalhador, não há nenhuma determinação expressa sobre a obrigatoriedade do fornecimento e uso do protetor solar, cabendo ao empregador o uso do bom senso, a interpretação das normas regulamentadoras e decisão sobre fornecer o protetor solar e outras ferramentas que protejam a saúde do trabalhador. 

Existem alguns acordos coletivos entre sindicatos de determinadas categorias que já obrigam o fornecimento do protetor solar, cabendo a cada profissional consultar o seu sindicato a respeito do assunto.

Também existem diversos projetos de lei em andamento para que o protetor solar seja considerado EPI ou que entre na lista de fornecimento do SUS. Algumas cidades já possuem legislação própria sobre o assunto e determinam o fornecimento obrigatório do protetor solar.

Artigo escrito pelos advogados Carla de Santis Gil Fernandes OAB/SP 167.661 e Everson de Paula Fernandes Filho OAB/SP 206.697

 

 

 

 

 

 

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Carine Santa a e sua filha, MAria Clara, paciente de melanoma
Eu Senti na Pele

Carine Santana

Carine Santana, 28 anos, de Vitória (ES),  nunca tinha ouvido falar em melanoma. Foi uma grande surpresa para quando Maria Clara, sua filha de 8

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2023 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter