Bolsonaro sanciona lei que acaba com rol taxativo da ANS

O presidente sancionou lei que acaba com o rol taxativo. da ANS, o que representa uma importante vitória para usuários de planos de saúde.

Compartilhar está publicação

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.454, que acaba com o rol taxativo da Agência Nacional de Saúde Suplementar. A publicação foi feita ontem (21/9) no Diário Oficial da União.

A medida representa uma vitória importante para milhares de usuários de planos de saúde, incluindo pacientes de melanoma e outros tipos de câncer, pois o Rol Taxativo os impedia de realizar procedimentos necessários para preservar sua saúde.

O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde é uma lista elaborada pela ANS, que agrupa mais de 3.500 procedimentos e tratamentos médicos a serem obrigatoriamente cobertos pelos planos de saúde.

Rol Taxativo x Rol Exemplificativo

Desde a criação da ANS, a interpretação geral sempre foi a de que o Rol era exemplificativo, ou seja, uma referência mínima de cobertura por parte das operadoras. Portanto, tratamentos que não constassem do Rol, mas fossem prescritos pelo médico e tivessem sua eficácia comprovada cientificamente, também deveriam ser cobertos.

Porém, em junho deste ano, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) mudou esse entendimento e passou a definir o rol como taxativo. Nesse caso, os planos de saúde deveriam cobrir apenas os tratamentos especificados no Rol. O que não estivesse previsto seria coberto somente mediante o cumprimento de rígidos requisitos, apresentando uma ameaça à saúde dos pacientes.

Com a nova lei que acaba com o Rol Taxativo, o Rol volta ser considerando exemplificativo, ou seja, uma referência básica de cobertura.

“O acesso a procedimentos cuja eficácia é documentada pela ciência pode representar a diferença entre a vida e a morte para milhares de pacientes”, afirma Carla Gil Fernandes, advogada e integrante do Conselho Consultivo do Instituto Melanoma Brasil. “A nova lei atende às demandas de diversos segmentos da sociedade, que receberam o Rol taxativo com grande apreensão”, finaliza.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Carine Santa a e sua filha, MAria Clara, paciente de melanoma
Eu Senti na Pele

Carine Santana

Carine Santana, 28 anos, de Vitória (ES),  nunca tinha ouvido falar em melanoma. Foi uma grande surpresa para quando Maria Clara, sua filha de 8

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2023 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter