Estudo sugere que imunoterapia parece não aumentar risco de infecção grave por Covid-19 em pacientes de câncer

Estudo sugere que imuniterapia não aumenta risco de infecção grave por Covid-19 em pacientes oncológicos

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Um novo estudo trouxe boas notícias para quem se trata com imunoterapia. O trabalho sugere que pacientes que utilizam a terapêutica parecem não ter maior risco de infecções graves por Covid-19, em comparação com outros pacientes oncológicos.

Algumas pesquisas apontam que, de forma geral, pacientes oncológicos correm maior risco de infecção severa pelo novo coronavírus do que os pacientes que não têm câncer. No entanto, não se sabia se a imunoterapia aumentava ou diminuía a chance de infecção grave.  Os resultados do novo trabalho, que avaliou uma amostra de pacientes com câncer de pulmão e melanoma, podem impactar na tomada de decisões clínicas para essas neoplasias.

A imunoterapia atua ativando o sistema imunológico do próprio paciente para que possa localizar e destruir as células cancerosas. Assim,  as células do sistema imunológico também podem auxiliar no combate aos vírus. Entretanto, apesar disso, as células do sistema imunológico também liberam citocinas, o que aumenta a chance de inflamação. Isso teria o potencial de agravar uma infecção por Covid-19 nos pacientes oncológicos. Portanto, era necessário investigar essa possibilidade, como fizeram os autores do trabalho. A pesquisa foi publicada recentemente no Journal for ImmunoTherapy of Cancer.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X