Fernanda Knijnik, diagnosticada com melanoma ao mesmo tempo que seu irmão.

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A publicitária e personal organizer Fernanda Knijnik viveu uma experiência inusitada: foi diagnosticada com melanoma na mesma época que seu irmão. Veja o que ela conta sobre essa experiência transformadora. 

“Meu nome é Fernanda Knijnik, tenho 44 anos. Sou publicitária de formação, com experiência de 23 anos em grandes agências de publicidade entre Porto Alegre e São Paulo. Há três anos tenho minha empresa de Personal Organizer, a  FK CONSULTORIA EM ORGANIZAÇÃO.

Em março de 2012 fui diagnosticada com melanoma na coxa direita. Era um sinal bem pequeno e eu não sentia absolutamente nada. Não havia nenhuma evidência que me chamasse atenção.

Na verdade, minha jornada começou um pouco antes. Em fevereiro, meu irmão Rafael, foi à dermatologista examinar uma unha machucada. A médica aproveitou para fazer um check up nos sinais do seu corpo. Um deles, no braço,  tinha um aspecto estranho e foi retirado imediatamente para exame. Veio o resultado de melanoma in situ  e meu irmão fez a cirurgia na semana seguinte. Foi um susto, um alerta para todos nós.

Como somos  cinco filhos, fizemos exames para ver se mais alguém tinha melanoma, embora a  médica dissesse que seria muito azar se mais um de nós tivesse a doença, ainda mais no mesmo momento. Mas, como tudo é possível, eu fui a premiada. E digo premiada porque tive duas notícias. A ruim foi ter um melanoma e precisar fazer uma cirurgia. A boa foi a a sorte de ter um melanoma inicial como o do meu irmão, poder retirar as bordas de segurança e ficar curada. Graças a Deus!

A partir desse momento, alguns cuidados importantes e hábitos novos foram adquiridos para sempre:

  • Exames periódicos para olhar todos os sinais do corpo (hoje vez por ano, mas na época de três em três meses e depois de seis em seis meses).  
  • Sou muito mais observadora com o meu corpo e qualquer coisa que estranho vou no médico.
  • Exames de sangue e imagem regulares uma vez por ano e visita à minha clinica geral
  • Cuidado com a exposição solar; atenção aos horários e uso de protetor.
  • Cuidado com a exposição solar do meu filho de 13 anos.

Não deixei de fazer os exames de rotina no período de COVID-19, pois nessas horas temos que redobrar os cuidados de outras doenças que não vão deixar de aparecer em pandemia. 

Tento também alertar o máximo de pessoas sobre o melanoma, pois elas acham que não acontece com elas ou com pessoas conhecidas. Mas acontece sim. Aconteceu comigo. Aconteceu comigo, aconteceu com meu irmão e pode acontecer com você.

Não subestime a doença! Ela não escolhe cor, raça e muito menos data par chegar. Mas se você for cuidadoso e fizer os exames de rotina, pode ter controle sobre ela. Pode prevenir ou descobrir no começo, como eu e meu irmão. Eu senti na pele e não desejo que você sinta também. Cuide-se. 

E, como personal organizer, deixo uma dica: reserve um tempo na sua agenda para fazer exames e ir ao médico. Nada é mais importante do que ter saúde.  Mas só valorizamos quando nos sentimos amedrontados. Com a tecnologia, é muito colocar no computador ou no celular um aviso para não nos esquecermos dos compromissos.  Temos também muitos apps que podem ajudar. Não boicote o seu corpo e a sua saúde, só você perde com isso. Eu senti o melanoma na pele, e hoje sinto orgulho da minha cicatriz!”

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X