Minha biópsia diz que há um infiltrado linfocitário, o que é isso?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Doutor:

Os linfócitos são células do nosso sistema imune que identificam células / agentes estranhos ao nosso corpo e produzem anticorpos contra eles. Os principais linfócitos são os do “tipo T” e “tipo B”.

O infiltrado linfocitário (também chamado de inflamatório) presente no Melanoma significa que o médico patologista que examinou a sua biópsia no microscópio visualizou linfócitos associados às células do Melanoma. 

Isso significa que o seu organismo conseguiu identificar as células do Melanoma como sendo estranhas ao seu organismo. Portanto, a presença do infiltrado linfocitário deve ser considerado algo melhor do que se não houvesse (ausente). 

Entretanto, nem todos os infiltrados linfocitários são iguais. Existem tipos:

– peritumoral ou intra-tumoral
– intra-tumoral difuso ou intra-tumoral focal
– por linfócitos T ou linfócitos B

Aqueles que apresentam melhores prognósticos são os infiltrados linfocitários peritumoral, intra-tumoral difuso, por linfócitos T. 

Por outro lado, os infiltrados linfocitários que estão associados a um risco maior de recidiva e/ou metástases: intra-tumoral focal, por linfócitos B

Apesar da sua dúvida ser importante, devemos lembrar que os principais fatores a serem avaliados no laudo de biópsia são:

– Tipo do Melanoma
– índice de Breslow
– Índice mitótico
– Ulceração

Esses itens possuem uma relevância para determinar o prognóstico do Melanoma muito maior do que a avaliação do infiltrado linfocitário.

Até a próxima pergunta!

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Blog

Débora Lopes Ferreira

Débora Lopes Ferreira sempre foi apaixonada por praia e nuna perdeu uma oportunidade de aproveitar o mar. Ao longo da vida, tomou muito sol desprotegida. 

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X