Doutor, agora que tenho esta pinta e ela é suspeita para melanoma, qual é o próximo passo?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Doutor:

Agora que nós identificamos a pinta com que devemos nos preocupar, o próximo passo é confirmar ou descartar a nossa suspeita, ou seja, precisamos fazer um diagnóstico. 

E como fazer isso? O único método para sabermos se esta pinta é ou não um melanoma é através de uma biópsia. Desta forma, ela poderá ser analisada através de um microscópio e o médico patologista será capaz de fornecer o diagnóstico definitivo. 

Toda vez que retiramos uma pinta, é importante que ela seja retirada por completo, chamamos isso de biópsia EXCISIONAL. Em algumas situações específicas, sei que isso não será possível. Entretanto, devemos evitar ao máximo que seja realizada uma biópsia incisional (aquela em que retiramos apenas uma parte da lesão) pois assim a análise pode ficar incompleta. 

Esta biópsia, na imensa maioria dos casos, pode ser feita com anestesia local e de forma ambulatorial, ou seja, não é necessário ficar internado no hospital. Como toda cirurgia, todos os cuidados de higiene e o uso de materiais esterilizados deve estar presentes.

Enquanto ainda não sabemos o diagnóstico definitivo, não se deve retirar a pinta com margens de segurança, basta retirá-la por completo. Assim, toda a lesão poderá ser analisada.

Até a próxima pergunta!

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

A psicóloga Ana Paula Cervi sentiu na pele o melanoma, câncer de pele mais perigoso
Blog

Ana Paula Cervi Colling

No ano passado, a psicóloga Ana Paula Cervi Colling descobriu que uma pinta na coxa esquerda, diferente de todas as outras que tinha, não era

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X