CANAL ABERTO – Fora dos consultórios

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Vimos a importância dos profissionais ligados a beleza na detecção precoce do melanoma, mas é importante ressaltar que o diagnóstico é feito apenas por médicos. O Instituto Melanoma Brasil conversou com Christina Haas Tarabay, psico-oncologista do A.C.Camargo Cancer Center, sobre como cabeleireiros, podólogos e tatuadores podem sugerir o encaminhamento médico ao identificar uma pinta ou mancha suspeita em seus clientes.

Confiança: “Beleza e saúde são duas coisas intimamente ligadas, mas beleza sem saúde não funciona. As pessoas confiam em seus tatuadores, manicures, podólogos e cabeleireiro. É dever desses profissionais, que muitas vezes são vistos como consultores de beleza, criar em seus clientes o desejo, o hábito do auto-cuidado”.   

Conhecimento: “A busca pela informação sobre temas e doenças ligadas a pele deve ser constante na vida desses prestadores de serviços. Somente desta forma se sentirão seguros para sugerir o encaminhamento médico”. 

Tranquilidade: “O profissional ao comunicar qualquer anormalidade na pele de seus clientes deve ter muita tranquilidade e segurança. É importante não criar pânico. O que se deve fazer é pedir que a pessoa busque ajuda médica para identificar a origem daquele sinal o quanto antes”.

Nunca guarde a informação: “Os profissionais nunca devem se calar, viu algo de errado? Comunique. Evite falar o que não sabe e muito menos estimule buscas sobre o problema no Google”.

Evite: “Muitos profissionais são peças fundamentais na detecção de doenças graves, mas eles não são médicos. Algumas frases nunca devem ser ditas, como: ‘cuidado, isso pode ser câncer’, ‘essa pinta é sinal de algo grave’, entre outros”.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X