Protetores solares estão presentes em apenas 16,1% dos lares brasileiros

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os protetores solares e bronzeadores estiveram presentes em 16,1% dos lares brasileiros, segundo dados levantados pela Kantar Worldpanel entre outubro de 2016 a setembro deste ano. Populares durante o verão, a categoria deixou de ser comprada por mais de 900 mil domicílios. No período houve ainda uma retração de 0,4% em volume.

No entanto, a média de compradores novos e repetidores apresentou alta. Com uma frequência estável cada lar comprou, em média, 4,1 unidades. Nesse momento, o shopper tem priorizado embalagens maiores: a maior parte do mercado (57,4% em volume) está concentrada em produtos de até 130 gramas, mas são as de 131 até 200 gramas que apresentam crescimento (6,7% em volume), associadas às bisnagas, que cresceram 6% em volume e têm 27,3% de importância.

“Infelizmente ainda é muito baixo o número de pessoas que compram protetores solares. Nossa atuação busca divulgar e conscientizar a população sobre a importância do autocuidado, da prevenção e do diagnóstico precoce do melanoma para toda a população. Além disso, nosso desejo é que num futuro próximo os órgãos públicos passem a distribuir o produto gratuitamente nos hospitais e postos de saúde”, diz Rebecca Montanheiro, presidente do Melanoma Brasil.

Ainda de acordo com a pesquisa, o Sul foi a região que mais contribui positivamente para o volume da categoria, variando 18,5%, enquanto o resultado negativo do total é impulsionado, sobretudo pelo Nordeste (-18,7%) e pelo Interior de São Paulo (-23,8%).

As farmácias se destacaram entre os canais, com crescimento de 22,9% em volume, mas a categoria como um todo é impactada pela retração do porta a porta e do varejo tradicional, que caiu, respectivamente entre 17,6% e 24,4%.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X