Protetores solares estão presentes em apenas 16,1% dos lares brasileiros

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os protetores solares e bronzeadores estiveram presentes em 16,1% dos lares brasileiros, segundo dados levantados pela Kantar Worldpanel entre outubro de 2016 a setembro deste ano. Populares durante o verão, a categoria deixou de ser comprada por mais de 900 mil domicílios. No período houve ainda uma retração de 0,4% em volume.

No entanto, a média de compradores novos e repetidores apresentou alta. Com uma frequência estável cada lar comprou, em média, 4,1 unidades. Nesse momento, o shopper tem priorizado embalagens maiores: a maior parte do mercado (57,4% em volume) está concentrada em produtos de até 130 gramas, mas são as de 131 até 200 gramas que apresentam crescimento (6,7% em volume), associadas às bisnagas, que cresceram 6% em volume e têm 27,3% de importância.

“Infelizmente ainda é muito baixo o número de pessoas que compram protetores solares. Nossa atuação busca divulgar e conscientizar a população sobre a importância do autocuidado, da prevenção e do diagnóstico precoce do melanoma para toda a população. Além disso, nosso desejo é que num futuro próximo os órgãos públicos passem a distribuir o produto gratuitamente nos hospitais e postos de saúde”, diz Rebecca Montanheiro, presidente do Melanoma Brasil.

Ainda de acordo com a pesquisa, o Sul foi a região que mais contribui positivamente para o volume da categoria, variando 18,5%, enquanto o resultado negativo do total é impulsionado, sobretudo pelo Nordeste (-18,7%) e pelo Interior de São Paulo (-23,8%).

As farmácias se destacaram entre os canais, com crescimento de 22,9% em volume, mas a categoria como um todo é impactada pela retração do porta a porta e do varejo tradicional, que caiu, respectivamente entre 17,6% e 24,4%.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

A psicóloga Ana Paula Cervi sentiu na pele o melanoma, câncer de pele mais perigoso
Blog

Ana Paula Cervi Colling

No ano passado, a psicóloga Ana Paula Cervi Colling descobriu que uma pinta na coxa esquerda, diferente de todas as outras que tinha, não era

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X