Karina Santos Victorino

Karina Santos Victorino iniciou sua jornada contra o melanoma em julho de 2020.

Compartilhar está publicação

A jornada contra o melanoma da Karina Santos Victorino começou em julho de 2020, no auge da pandemia de Covid-19. Em apenas dez dias, o foco da sua vida mudou completamente. No depoimento a seguir, ela conta sua história e mostr ao que aprendeu com a experiência. 

“Meu nome é Karina e sou de São Paulo, capital. Sou casada e mãe de uma linda menina chamada Laura.  

Minha jornada contra o melanoma começou em julho de 2020, no auge da pandemia de Covid-19. Meu esposo me alertou que a pinta que eu tinha nas costas havia crescido e estava escura, e insistiu que eu procurasse um médico. 

Fui ao dermatologista na semana seguinte, que logo agendou a retirada do sinal para biópsia. Três dias se passaram e ele me ligou para dizer que se tratava de um melanoma, um câncer de pele raro e que exige muita atenção. Eu precisaria passar por outros procedimentos com o oncologista para identificar o estágio da doença.  

Jornada contra o melanoma

Consegui uma consulta com o oncologista no mesmo dia. Deixei o consultório já com as cirurgias de ampliação das margens e biópsia do linfonodo sentinela agendadas. Em 10 dias, o foco da minha vida mudou completamente! Foi esse o tempo entre ser diagnosticada e fazer as cirurgias. É incrível como a vida pode mudar após uma consulta médica! 

Cinco dias após as cirurgias, recebi um telefonema muito aguardado.  Era o meu oncologista dizendo que o resultado da biópsia tinha sido negativo para qualquer tipo de metástase. Mesmo assim, eu já havia mergulhado em várias incertezas e pensamentos negativos sobre o meu diagnostico. Para sair desse buraco, foi fundamental buscar a Deus, contar com ajuda psicológica e entender mais sobre a doença por meio do Instituto Melanoma Brasil e relatos de pacientes.  

Aprendizados

Hoje consigo ver os aprendizados dessa jornada. Cuido melhor da minha saúde física e mental, alimentação, e faço o acompanhamento médico de maneira rigorosa.  

O melanoma também mudou muito a minha percepção de vida. Levo uma vida mais leve, equilibrada, com menos preocupações e com a certeza do quanto somos vulneráveis. A cada amanhecer vejo como uma oportunidade para seguir em frente, com alegria e gratidão a Deus pela vida e pelas pessoas especiais que me cercam!”

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Carine Santa a e sua filha, MAria Clara, paciente de melanoma
Eu Senti na Pele

Carine Santana

Carine Santana, 28 anos, de Vitória (ES),  nunca tinha ouvido falar em melanoma. Foi uma grande surpresa para quando Maria Clara, sua filha de 8

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2023 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter