Como usar corretamente o filtro solar?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
O filtro solar previne o melanoma e outros tipos de câncer de pele e também envelhecimento precoce e manchas. Precisamos usá-lo diariamente, inclusive nos dias frios e chuvosos. Cerca de 80% da radiação ultravioleta que emana com a luz do sol consegue atravessar as nuvens. Portanto, não podemos dispensar o protetor nem mesmo nos dias de tempo feio. 
 
No entanto, nem sempre é fácil escolher qual produto usar. É importante optar um protetor com fator de proteção solar  (FPS) 30, no mínimo, e que tenha PPD, que indica a proteção contra os raios UVA. O PPD é igual ou maior a um terço do FPS.
 
Devemos reaplicar o filtro solar a cada duas horas quando nos expusermos diretamente ao sol. Preferencialmente, usar um produto resistentes à água se estiver na praia, piscina ou atividades com sudorese intensa. Caso haja contato com a água, o intervalo para reaplicação deve ser menor. 

Regra da Colher de Chá

 
Além disso, ao aplicar o filtro, tenha em mente a Regra da Colher de Chá, conforme consta no Consenso de Brasileiro de Fotoproteção.  Para utilizar no rosto, cabeça e pescoço, coloque na mão a quantidade equivalente a uma colher de chá; para cada braço, idem; nas partes da frente e de trás do dorso, duas colheres para cada lado; e duas colheres para cada perna. Fique atento à Regra da Colher de Chá. Utilizar o produto em quantidade inadequada compromete significativamente sua eficácia. 
 
Os filtros solares com cor, que têm efeito base, são uma boa opção para quem gosta de maquiagem ou quer economizar tempo. Eles protegem contra a luz visível, emitida pelas lâmpadas, computadores, celulares e tablets. 
 
Por fim, importante lembrar que o filtro solar previne o melanoma e outros tipos de câncer de pele e deve fazer parte da rotina diária. Assim sendo, é preciso aplicá-lo todos os dias, inclusive quando ficar em casa, e não se esquecer de reaplicar. Finalmente, quando não há exposição direta por tempo prolongado, contato com a água ou sudorese excessiva, o intervalo para reaplicação pode ser menor. 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X