Câncer de Pele e Esporte

Compartilhar está publicação

Sabemos que a atividade esportiva traz inúmeros benefícios à saúde. Muitas dessas atividades são ao ar livre, deixando os indivíduos em contato com a radiação ultravioleta por períodos prolongados. As queimaduras solares constituem o principal  fator de risco ambiental para o desenvolvimento do câncer cutâneo. Exposições extremas a radiação solar ocorrem em especial na prática de esportes como esqui, montanhismo, triatlo e ciclismo. Outros esportes com dose excessiva de radiação ultravioleta são o tênis, golfe, vela.

Os esportes ao ar livre levam a exposição mais intensa e prolongada ao sol. A fotoproteção adequada pode ser realizada evitando horários de radiação ultravioleta mais intensa, proteger-se nas sombras, usar filtros solares resistentes à água e ao suor e proteção física como roupas, chapéus.

Alguns esportes dificilmente ocorrem em locais com sombra. Por isso, o índice de queimaduras solares nos atletas profissionais é alto. Um estudo realizado com maratonistas na Áustria observou que , ao comparar com a população em geral, o grupo de maratonistas possuía mais lesões lentiginosas, nevos melanocíticos atípicos. Esse mesmo estudo apresentou casos de melanoma em maratonistas, que foi mais incidente no tórax posterior e ombros, em pacientes com mais de 50 nevos ou nevos atípicos.

O esporte é benéfico à saúde da população, mas as atividades ao ar livre estão associadas ao desenvolvimento de câncer de pele. Todos os indivíduos nessas condições , principalmente aqueles com fatores pessoais de risco como pele clara, presença de vários nevos ou nevos atípicos, devem adaptar seus treinamentos para diminuir a exposição ultravioleta.

 

QUESTÃO DE PELE – por Dra. Ana Cristina Guimarães Martins, Dermatologista e membro do Comitê Científico do Instituto Melanoma Brasil.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Carine Santa a e sua filha, MAria Clara, paciente de melanoma
Eu Senti na Pele

Carine Santana

Carine Santana, 28 anos, de Vitória (ES),  nunca tinha ouvido falar em melanoma. Foi uma grande surpresa para quando Maria Clara, sua filha de 8

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2023 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter