Alerta aos pais: ensinem seus filhos sobre os perigos da exposição solar

Compartilhar está publicação

Maio é o mês internacional de combate ao melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele; Instituto Melanoma Brasil alerta sobre os fatores de risco e dá dicas preventivas 

 

Os danos que levam ao câncer de pele em adultos iniciam-se na infância, por isso a fotoproteção deve começar desde cedo. A partir dos seis meses de vidas crianças já devem estar devidamente protegidas dos raios solares. E é dever dos pais incluir na educação de seus filhos hábitos preventivos, alerta o Instituto Melanoma Brasil, ONG que atua na divulgação e conscientização sobre o melanoma, o tipo mais perigoso de câncer de pele.

Aproveitando maio, mês internacional de combate ao melanoma, o Instituto lança sua nova campanha anual e prepara uma série de ações de comunicação para disseminar conhecimento sobre o tema. “Nossa missão é contribuir para que a população conheça a doença, aprenda sobre os riscos e crie o hábito de observar as mudanças que venham a ocorrer em suas pintas e manchas. Quando detectado precocemente, as chances de cura do melanoma são superiores a 90%”, explica Rebecca Montanheiro, presidente do Instituto.

Estudos e estimativas indicam que 80% de toda radiação solar recebida durante toda a vida ocorre nos primeiros 18 anos de idade. “Isso se deve ao fato de as crianças realizarem muitas atividades ao ar livre e nem sempre utilizarem medidas de fotoproteção. Porém, com pais informados e atuantes, podemos reverter essa situação”, alerta Rebecca.

A seguir informações sobre os fatores de risco e dicas preventivas:

– Evite a exposição solar das 10h às 16h

– Aplique o protetor solar todos os dias, independente do clima

– Durante os seis primeiros meses de vida os bebês não devem ser expostos diretamente ao sol. Já a partir dos seis meses e até o primeiro ano de vida, as exposições solares devem ser curtas e em horários apropriados (até às 10h e após as 16h)

– De seis meses a cinco anos de idade, recomenda-se o uso dos filtros infantis

– Durante exposições solares prolongadas (praias, clubes, piscinas) é preciso usar roupas adequadas e chapéus. É importante também deixar a criança na sombra o maior tempo possível

– Use produtos com proteção contra radiação UVA e UVB e que tenha fator de proteção solar (FPS) 30. Faça aplicações a cada duas horas se estiver na piscina ou em atividades ao ar livre

– Não existem filtros totalmente à prova d´água. Eles devem ser reaplicados depois de entrar na água ou quando a criança sua muito

– Na hora de reaplicar o protetor solar a pele deve estar totalmente seca

– A quantidade de filtro solar aplicada interfere na efetividade do produto (ver a quantidade indicada para cada idade)

– Regiões como orelhas, joelhos e pés não devem ser esquecidos

– Não é recomendada a exposição deliberada ao sol sem proteção, mesmo com o intuito de estimular a síntese de vitamina D. A radiação necessária para isso é a UVB, presente somente em horários de pico. No caso da deficiência dessa vitamina, recomenda-se o uso de reposição oral

– Mantenha uma alimentação saudável e rica em vitaminas

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2022 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X