Quais são os estágios do melanoma?

Quais são os estágios do melanoma?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O melanoma é um tumor que se desenvolve nos melanócitos, células que constituem a melanina, pigmento que dá cor à pele. As opções de tratamento dependem principalmente do estágio da doença, embora outros fatores, como o tipo e a localização do tumor, também sejam relevantes.  Quanto mais inicial o melanoma, maiores as chances de cura e menor a complexidade do tratamento.  Nosso consultor médico, Dr. Rodrigo Munhoz, explica sobre os diferentes estágios da doença:

Estágio 0 ou melanoma in situ – Este estágio engloba as lesões que não ultrapassaram a epiderme, a cama mais superficial da pele, e definidas como lesões pré-malignas. Melanomas em Estágio O podem ser tratados somente com remoção cirúrgica da lesão, sem a necessidade de terapêuticas complementares.

 

Estágio 1 – O tumor tem espessura maior, no máximo 1 milímetro,  e pode apresentar ulceração, mas não se espalhou para outros tecidos. O tratamento para os melanomas nesse estágio é a excisão cirúrgica ampla. Se houver chance de disseminação para os gânglios linfáticos, pode ser realizada também a biópsia do linfonodo sentinela. Caso a biópsia seja positiva, o paciente é classificado como Estágio 3.

Estágio 2 – Um tumor neste estágio tem mais de 1 milímetro e pode ou não apresentar ulcerações, sendo  identificado como primário, sem metástases. A excisão ampla permanece como tratamento padrão. Em caso de biópsia positiva do linfonodo sentinela,  o paciente também passa a ser classificado como estágio 3. Melanomas com mais de 4 milímetros de espessura oferecem risco maior de disseminação, e por isso os médicos podem indicar tratamentos complementares. 

Estágio 3 – Neste estágio, o tumor tem espessura variável, com ou sem ulcerações, e se disseminou para outras regiões,  seja para os gânglios linfáticos ou para os tecidos ao redor de onde surgiu. O Estágio 3 abarca tanto pacientes com prognósticos favoráveis quanto pacientes com doença  mais grave. O tratamento em geral envolve a excisão ampla do tumor e a ressecção de linfonodos. Podem ser realizados tratamentos complementares com imunoterápicos ou drogas alvo, para evitar recidiva da doença. Outras possibilidades são radioterapia ou perfusão isolada do membro atingido.

Estágio 4 – No Estágio 4, o melanoma está mais avançado e já se espalhou para outros órgãos do corpo, como fígado, pulmões e cérebro, bem como para regiões da pele mais distantes do tumor primário. A modalidade terapêutica depende da gravidade do caso e há diversas opções que permitem ao paciente controlar a doença, viver mais tempo e ter melhor qualidade de vida. Pode haver retirada das metástases que estão provocando sintomas. Quando isso não for possível, as mesmas podem ser tratadas com quimio ou radioterapia, imunoterapia ou terapia alvo.

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Entrevista – Melanoma ocular

O melanoma ocular, tipo de câncer que atinge células produtoras da melanina, pigmento responsável pela coloração da pele e dos olhos, correspondem a 5% de

Eu Senti na Pele – Valéria Candal

Valéria Candal sentiu uma de suas vistas embaçar e achou que poderia ser apenas uma gripe. Como o incomodo não passava, foi investigar e descobriu

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2020 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X