Por que é importante hidratar a pele?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A pele protege os órgãos internos das agressões do meio externo, como frio, vento, poluição, microrganismos e radiação solar. Porém, se não estiver bem hidratada, não consegue exercer essa importante função.

A pele pode ficar ressecada por uma série de motivos: fatores genéticos,  temperaturas extremas, uso de determinados produtos… No inverno, o clima frio e seco pode agravar o problema.

A pele desidratada tem aspecto opaco e descamado, podendo causar coceira, sensação de “repuxamento”, aspereza, e falta de elasticidade. O envelhecimento piora o ressecamento da pele, que é mais intenso nos idosos e pode acentuar rugas e linhas de expressão.

A hidratação constante da pele ajuda a mante sua função protetora e a repor os nutrientes que vão se perdendo com o tempo.

Como evitar o ressecamento e manter a pele hidratada?

  • Saiba qual o seu tipo de pele e utilize diariamente um hidratante apropriado.
  • Aplique o hidratante logo após o banho, com movimentos circulares firmes, mas sem exagero.
  • Prefira hidratantes hipoalergênicos e, no caso dos alérgicos, sem pergume.
  • Quando houver exposição solar, aplique o hidrante, espere alguns minutos e, em seguida, aplique o protetor, pelo menos 20 minutos antes de sair ao ar livre.
  • Utilize sabonetes não abrasivos e dê preferência aos mais suaves. Os sabonetes líquidos são os menos agressivos.
  • No inverno, cuidado com a temperatura da água. Se estiver muito quente, pode remover a oleosidade natural da pele e causar ressecamento. Prefira a temperatura morna e não use esponjas ou buchas.
  • Consuma pelo menos dois litros de água por dia. Pouco adianta caprichar na hidratação por fora se não nos hidratarmos por dentro.
  • Mantenha uma dieta balanceada. Uma alimentação rica em frutas e verduras ajuda o organismo a absorver melhor a hidratação.

 

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

Não é só o paciente que sente na pele o melanoma. A médica Camilla Oliari conta como a história de sua avó, Dona Yvone, paciente de melanoma metastático, modificou sua vida e suas escolhas.
Blog

Camilla Oliari

Como sempre falamos aqui, não é apenas o paciente que sente o melanoma na pele. Aos 9 anos, Camilla Oliari viveu a difícil experiência de

Tereza de Fátima e Silva descobriu o melanoma em estágio inicial.
Blog

Tereza de Fátima e Silva

A Tereza de Fátima e Silva vive em São Bento do Sapucaí, no interior e São Paulo, e trabalha como costureira. Alguns anos atrás, ela

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

Seja um voluntário do Instituto

Faça parte do nosso banco de voluntários. Clique abaixo e preencha um formulário com seus dados e entraremos em contato para que você possa participar, com seus talentos, de ações desenvolvidas pelo Melanoma Brasil.

Faça sua doação!

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X