O que é dermatite atópica?

Compartilhar está publicação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Em 23 de setembro, comemoramos o Dia Nacional da Conscientização da Dermatite Atópica. Popularmente conhecida como eczema, a dermatite atópica é uma doença cutânea crônica muito comum. Provoca a inflamação da pele, causando manchas, placas e erupções que provocam coceira e crostas.  Surge principalmente na parte de trás dos joelhos e nas articulações dos braços, mas pode se manifestar em outras regiões do corpo, como o rosto.

Mais comum nas crianças, assim como nos adolescentes, a dermatite atópica também pode afetar adultos. Estima-se que 10 a 20%  das crianças e adolescentes nos países industrializados tenham a doença; entre adultos, o número cai para 1 a 3%. A maioria dos pacientes desenvolve a doença antes dos cinco anos de idade. Quando se inicia na infância, normalmente a doença se atenua na idade adulta.

Acima de tudo, importante ressaltar que a dermatite atópica não é contagiosa. Não existe qualquer risco de disseminação após o contato com as lesões.

Fatores de risco

A causa exata da dermatite atópica ainda não foi estabelecida, porém alguns fatores de risco são conhecidos. Confira:

  • Histórico familiar da doença
  • Exposição a substâncias alergênicas como poeira, polén e ácaros
  • Exposição substâncias alergênicas adicionadas a cosméticos e produtos de limpeza
  • Estresse emocional
  • Pele ressecada e irritável
  • Mau funcionamento do sistema imunológico
  • Baixa umidade do ar
  • Temperaturas muito baixas

Tratamento

A dermatite atópica é uma doença crônica. Portanto, o tratamento visa controlar a doença e pode envolver o uso de hidratantes, cremes e medicamentos tópicos prescritos pelo dermatologista. O principal objetivo é diminuir a coceira, reduzir as inflamações e, assim,  evitar a recorrência da doença.

Por fim, a hidratação com os produtos indicados pelo médico é uma medida essencial para aliviar os sintomas. Os pacientes também devem evitar os banhos muito quentes, para evitar o ressecamento da pele. Do mesmo modo, devem evitar ao máximo a exposição a agentes que provoquem alergia.

 

 

 

Receba nossa newsletter

Newsletter

Explore outros temas

A psicóloga Ana Paula Cervi sentiu na pele o melanoma, câncer de pele mais perigoso
Blog

Ana Paula Cervi Colling

No ano passado, a psicóloga Ana Paula Cervi Colling descobriu que uma pinta na coxa esquerda, diferente de todas as outras que tinha, não era

Instituto Melanoma Brasil

faça sua parte, doe!

Receba nossa newsletter

Siga-nos nas redes sociais

Inscreva-se no canal

© 2021 Melanoma Brasil // Todos os direitos reservados

small_c_popup.png

Cadastre-se

Receba nossa newsletter

Newsletter

X