Neste mês internacional de combate ao melanoma, devemos ressaltar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. O Brasil deve registrar 6.260 novos casos de melanoma em 2018, segundo estimativa do INCA (Instituto Nacional de Câncer). Já o câncer de pele não melanoma é o de maior incidência no país, com 176 mil casos por ano.

Devemos orientar a todos sobre os cuidados em relação ao sol.É muito importante educar a população  sobre a exposição solar segura. Essa educação deve começar desde cedo, pois ois jovens, em geral, não se preocupam muito com a prevenção de doenças doenças. Quanto mais precocemente o hábito do uso diário do fotoprotetor for instituído, mais facilmente será incorporado à rotina diária, tornando-se um hábito, assim como escovar os dentes, por exemplo. Profissionais que trabalham ao ar livre, expostos ao sol, como carteiros, policiais, feirantes, operários da construção civil, atletas outdoor etc., precisam de cuidado redobrado. 

Muitas vezes há demora para descobrir a doença, pois os sintomas iniciais podem ser silenciosos.  Lembrem- se: um sinal que muda de cor, forma ou tamanho pode ameaçar a vida. É importante realizar mensalmente  autoexame da pele, que visa identificar alterações nas manchas amarronzadas do corpo, como assimetria, bordos irregulares, mudança de cor, aumento de tamanho das lesões, feridas que não cicatrizam. Quer saber como fazer o autoexame? Confira nosso infográfico abaixo.