A febre amarela é o centro das atenções, depois que casos em macacos e humanos voltaram a ser registrados no País. O retorno da doença ocorre meses após seu maior surto no Brasil, no primeiro semestre de 2017. Desde julho do ano passado, já foram confirmadas pelo Ministério da Saúde ocorrências e mortes nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal e Rio de Janeiro. A desinformação que circula entre as pessoas é preocupante e o medo da doença tem assustado a população. Conversamos com o Dr. Rodrigo Munhoz para esclarecer algumas dúvidas sobre a vacinação em pacientes de melanoma e demais cuidados a serem tomados. Confira:

Melanoma Brasil: Pacientes que estão em tratamento de melanoma podem tomar vacina?

Dr. Rodrigo Munhoz: Como recomendação da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, pacientes em tratamento oncológico, de forma geral, não devem tomar a vacina contra febre amarela. Como se trata de uma vacina de vírus vivo atenuado, seus efeitos colaterais e sua eficácia podem ser diferentes do esperado.  Pacientes recebendo quimioterapia venosa ou oral devem aguardar pelo menos três meses após o término do tratamento para tomar a vacina. No caso da imunoterapia, modalidade terapêutica comum para o melanoma, o prazo deve ser ainda maior: seis meses.  Isso porque a imunoterapia estimula o sistema imunológico e pode potencializar os efeitos colaterais da vacina de forma exacerbada. Já em relação à radioterapia não há uma orientação específica, porém cada caso deve ser analisado. Importante lembrar: pacientes que tratam câncer ou tenham outras condições de saúde devem sempre consultar o médico antes de serem vacinados.

Melanoma Brasil: No caso dos pacientes que já tiveram melanoma, mas não estão mais em tratamento, eles podem se vacinar?

Dr. Rodrigo Munhoz: Os pacientes que já tiveram melanoma e finalizaram o tratamento podem receber a vacina, respeitando as indicações e contraindicações. Não há prazo mínimo a cumprir caso tenham feito a remoção cirúrgica do tumor.

Melanoma Brasil: E os que ainda estão em tratamento, não podem ser vacinados e precisam frequentar áreas de risco? Como proceder?

Dr. Rodrigo Munhoz: Nesse caso, o ideal é evitar as áreas de risco. Se não for possível, aplicar repelente no corpo e usar redes protetoras em casa.

Melanoma Brasil: E aqueles que acabaram de tomar a vacina, e, nesse meio tempo, descobriram que têm câncer?

Dr. Rodrigo Munhoz: A recomendação é que esses pacientes esperem quatro semanas antes de iniciar o tratamento oncológico.