Cientistas do Instituto Butantã, em São Paulo, provaram que é possível reduzir a agressividade do melanoma com o uso de uma técnica de reprogramação celular que converte as células tumorais em células-tronco. Em experimentos com animais, os pesquisadores conseguiram reduzir a velocidade de crescimento do tumor e o nível de necrose, além de tornar as células tumorais menos heterogêneas, o que resultou em uma versão bem menos agressiva de melanoma. O Jornal da Band fez matéria a respeito com participação do Instituto Melanoma Brasil: https://goo.gl/Phsa1f